segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Novelices


Sim, no mínimo duas vezes por semana eu assisto à novela Caminho das Índias. Se não ligo a televisão, tem sempre alguém por perto que liga e como não tenho NET tenho que ver os canais da TV aberta mesmo.
Sim, eu me irrito muito vendo novela e mesmo assim continuo olhando. Particularmente, a escritora que mais me irrita é a insana-lunática-traumatizada-fútil-falsa engajada Glória Perez.
Acho ela péssima novelista. Especialista em enrolar, enrolar, enrolar a trama, deixando o folhetim enfadonho, repetitivo e arrastado porque nada é revelado, nada acontece, e os personagens são os mais estúpidos que podem existir. Fora a história que é sempre a mesma em todas as novelas dela.
Todas as novelas dessa mulher tem algo como:
- gravações em outros países: em O Clone, era o Marrocos, agora é a Índia. Como a trama é fraquíssima, é preciso que o cenário, as roupas, as cores sustentem a história.
- uma gafieira, onde todo mundo sabe dançar muito bem e que geralmente é frequentado pelo núcleo "pobre" da novela.
- engajamento com temáticas sociais. Na outra tinha um cego e várias outras coisas. Nesta tem um esquizofrênico rico que ficou assim porque não era compreendido pelos pais, entre eles uma ricaça fútil interpretada pela péssima Cristiane Torloni. A novela mostra ainda uns rebeldes sem causa que não existem na vida real. E há também mulheres fazendo fertilização in vitro. E mulheres fazendo massagens e frequentando o clube. E mulheres servindo chás aos maridos e cozinhando. E mulheres tendo filhos. E mulheres correndo atrás dos homens. E mulheres vivendo em função dos homens!!!! Os homens estão nas empresas, nas lojas, viajando a negócios. A única mulher que não é submissa é a Letícia Sabatella; só que ela é a vilã, a má, hahahaha.
-descrição de patologias - para a Globo mostrar que faz consulta com especialistas. Quem é que aguenta aquele médico chato falando das características de um psicopata?
-repetições exaustivas de cenas: as cenas se repetem, repetem, repetem. Ou é a dança dos indianos, ou a dança na gafieira.
-uma empresa com pessoas muito ricas.
-aparição de cantores que vão voluntariamente num boteco da novela para dar uma palhinha. Um saco!!!


Agora a Lókia Perez resolveu colocar uma eleição na novela. Super despretensioso! Todas as novelas da Globo têm intenções políticas. Por que será que ela colocou uma eleição entre dalits e pessoas de casta? Pra mostrar a "realidade" da Índia é que não foi. Os pobres querendo chegar ao poder contra o poderio dos que tem casta. O que isso representa? O que virá a seguir?
A comparação entre a Índia e o Brasil é ridícula. A trama dá a entender que no Brasil todo mundo anda pelado na rua, que as mulheres são todas promíscuas e que não há qualquer cultivo de valores ou de tradições. Na novela dela, nós, brasileiros, somos estrangeiros. E a Índia é o exemplo de valorização da família e dos bons costumes.
Sem falar nas cenas bizarras como o espancamento entre mulheres, o que, aliás, já virou clichê. Sem falar nas cenas de uma menina de nove, dez anos, dançando de maneira muito sensual e sendo preparada para um casamento.
E o elenco? Tony Ramos está patético com suas gritarias moralistas de indiano conservador. A Vera Ficher, coitada, totalmente embalsamada. O Márcio Garcia sumiu da novela, coitado, virou um mero coadjuvante, um dalit mesmo. A Juliana Paes só chora pelos cantos e é humilhada pelos outros. Os filhos indianos são bonecos pra preencher cena. A Cissa Guimarães encarnou uma personagem que só fala asneira. Aquele casalsinho do médico com a socialite chega a dar pena. Também tem uma professora que só aparece corrigindo prova e dando conselhos. O que é mais divertido de ver é o casal maquiavélico golpista. No geral, os personagens são todos mal aproveitados; alguns são totalmente abandonados, subaproveitados.
É, eu não tenho o que fazer mesmo. I hate myself.

5 comentários:

  1. sil, desliga a tv e vai ler um livro, rs...

    ResponderExcluir
  2. "Na novela dela, nós, brasileiros, somos estrangeiros. E a Índia é o exemplo de valorização da família e dos bons costumes."
    ADOREI ISSO e concordo.
    Mas eu acho o seguinte: novela é pra ser vista sem olhos críticos, senão perde a graça.

    ResponderExcluir
  3. eu até tento não ser muito crítica com novela, mas é impossível não se irritar com algumas coisas...não consigo...

    ResponderExcluir
  4. o pior silvana é o que está por vir.. pessoas ricas vivendo crises existenciais no leblon..e a trilha sonora??? bossa nova !!! ....é a globo e o revezamento dos mesmos 4 autores sempre!
    parabéns pelo blog!
    tb sou mau humorada e nao tenho net!

    ResponderExcluir
  5. Bacana! Ri muito da sua análise.

    ResponderExcluir