quarta-feira, 10 de junho de 2009

A UFSM e sua estranha eleição


O bicho tá pegando na eleição para Reitoria da UFSM!! A semana, que na UFSM acaba hoje, foi de bandeiraços, arrastões nas salas de aula e distribuição de materiais não muito elegantes, digamos assim. Entre segunda e quarta-feira recebi quatro materiais diferentes da Chapa 1 que é bem onipresente; o que pode ser visto tanto positivamente quanto negativamente. Afinal, a propaganda é do jogo político mesmo, eu sei. Também é do jogo político denegrir a imagem do concorrente. Mas, às vezes, as estratégias de ataque podem ser prejudiciais também para a parte que ataca.
A Chapa 1 resolveu assumir uma estratégia mais agressiva nos últimos dias. Distribuiu materiais vinculando a fraude do Detran com o atual reitor. Novidade mesmo não há nenhuma, mas os textos misturando tudo causam sensação. O panfleto ainda faz denúncias contra o atual vice-reitor e candidato. Tudo muito por cima, sem grandes explicações. Pra que? O importante é largar na rua! (ironia). A moda agora é largar material propagandeando a redução da fila do RU e melhoria da qualidade do transporte coletivo. Como se estes fossem os únicos problemas dos estudantes e da Universidade. Promessas e mais promessas! Será que isso será suficiente para motivar os alunos a votarem no dia 16? Tenho minhas dúvidas.
Na segunda-feira, a turma de Laboratório de Jornalismo Digital do curso de Jornalismo recebeu a visita de militantes da chapa 1. Quatro pessoas entraram na sala, mas só um funcionário aposentado falou ao alunos. Aliás, ele não falou, ele vociferou. Uma abordagem completamente desastrada e desqualificada. O cara falou mal da chapa 2 o tempo inteiro se valendo de um discurso panfletário e vago. Depois de relatar todo o seu currículo de funcionário aposentado (a quem interessa saber da vida dele?), o cara começou a falar em ditadura na Universidade, gestão autoritária e conservadora, reafirmando que a chapa 1 vai mudar, vai renovar, vai valorizar os alunos. Não citou UMA proposta, apenas atacou a outra chapa. A sensibilidade foi tanta que eles não foram capazes de perguntar de que curso era a turma com a qual eles estavam tentando se comunicar. E também não convidaram os alunos a participar do debate que ocorreria no dia posterior, na União.
Por outro lado, fiquei sabendo que realmente estavam passando listas de adesão entre os funcionários da Universidade para que apoiassem a chapa 2. Não acho isso legal.
Situação, Oposição; Renovação/Continuidade. Por uma nova ufsm ou por uma universidade de ponta...a ponta. Será que realmente estas duas chapas são diferentes?
Sinceramente, não sei mais o que pensar. Sinto-me pouco motivada a votar.
O que sei é que a Universidade é maior que tudo isso!


9 comentários:

  1. Interessantes as tuas colocações, Silvana!
    Mas algumas coisas podem ser também consideradas, quais sejam:
    - A Chapa 1 vem trabalhando com recursos financeiros escassos, contra um concorrente que usa descaradamente a "máquina administrativa" e, com isso, o dinheiro público em nome da manutenção de uma gestão inchada, antiga e povoada por víciosidades e inconformidades camufladas por falsas propagandas, limitadas discussões de temas vitais à sociedade (como a política das cotas, por exemplo), etc...
    - É possível se reduzir as filas do RU, é possível reestruturar o transporte público, é possível qualificar os serviços, como Internet, Bibliotecas, Moradias... De nada adianta duplicar o espaço físico do RU, prosseguindo nos exemplos, duplicando-se a quantidade de filas, multiplicando os servidores terceirizados e mantendo-se a mesma e antiga rotina/modelo de atendimento...
    - Ah Jornalistas em formação!!!! Quer dizer que a vida de um aposentado não interessa a ninguém?! Quer dizer que perguntas, questionamentos e debates não cabem no jogo democrático? Devemos receber tudo pronto? Propostas formatadas, definitivas, pré-moldadas, sem a ação e interação da comunidade? Por que não provocou-se a discussão durante a visita referida? Por que não se buscou a troca de idéias o esclarecimento a informação importante à decisão de voto? Por acaso aquele grupo de apoiadores é tão insignificante e desinteressante mesmo sendo uma pequena amostra da nossa comunidade? Não. Definitivamente, há uma diferença entre David e Golias! Mas é preciso que tenhamos olhos para ver, ouvidos para ouvir e, acima de tudo, cérebro para refletir e boca para dialogar... Espero qeu, no caso da turma de jornalismo, que se tenha também discernimento e ímpeto para redigir e qualificar discursos e realidades.

    ResponderExcluir
  2. Felipe K. - Mestrando UFSM11 de junho de 2009 11:59

    Olá Silvana, excelente adição. Interessante saber como as chapas estão abordando a eleição. Pessoalmente escolhi a 02 pelo histórico acadêmico dos professores e por acreditar que a UFSM, mesmo com dificuldades de toda universidade, vive um ótimo momento.

    Gosto muito de ler seus comentários, parabéns! Lembrando o que está sendo dito no campus sobre a eleição... tem pessoas que querem uma universidade de ponta, tem quem seja contrário. =)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo.
    O que tentei dizer é que o funcionário aposentado não fez uma relação coerente entre a vida dele e o que a chapa 1 pode mudar. Não tenho nada contra ele, só acho que a abordagem foi desastrada...realmente não houve espaço para a troca de ideias. Eu não disse que o grupo em questão é insignificante; pareceu-me que foi uma visita só para se fazer presente.
    Que bom que para vc, Anônimo, esteja tudo muito claro, muito nítido. Eu vou seguir questionando...

    ResponderExcluir
  4. E não me parece que os recursos financeiros são escassos. Pela propaganda, não notei isso. Mas...se tu está dizendo é porque conhece a situação melhor do que eu.

    ResponderExcluir
  5. Muito bem> A eleição para reitor toma proporções interessantes para os doutos e mau humorados jornalistas fazerem suas análises, que tenho certeza é sem um direcionamento para este ou aquele candidato.
    A capacidade de analisar é grande mas de viver a UFSM é pouca. Pena mesmo, que a eleição não teve discussão de projetos de propostas. Mas porque será que não houve isso?
    Será que a chapa 01 é única culpada disso? pelo que li teus comentàrio, nada direcionados é claro, pareçe que a chapa 02 é santinha, que sempre propos discussão de idéias e tudo mais... bem, sei que és democrática embora mau humorada,mas saberás que a Universidade de ponta a ponta só se faz quando tiver movimento.
    Movimento este que fez um "aposentado" que não falou, conforme tuas palavras, se mostrar, dizer, do seu jeito o quanto é ruim ser servidor de uma Instituição que vive só olhando pelo retrovisor...aposentado ou não, todos nós queremos uma UFSM mais identificada com a sociedade, interagindo através da pesquisa, extensão e ensino. Mas para isso acontecer, temos que ter movimento. De preferência movimentos com capacidade de dar respostas de inserir-se de propor.
    È claro que para isso tudo acontecer teremos que passar antes por um processo de abertura de conscientização de planejamento e de muita vontade política.Vontade essa que não é demonstrada na atual gestão e a chapa 02 é situação. Durante todo o processo eleitoral a chapa 02 escondeu várias coisas. Por isso a vontade desse "aposentado" e de outros que estão na ativa, de mostrar o que ele esconde.
    Como sei que continuarás com tua opinião, que percebo está direcionada, avalio que quee stás bem lembrada da policia para acabar com manifestações estudantis? Bem os jornalistas sempre reividicaram liberdade de expressão sempre...eu vou continuar assim, por isso voto chapa 01.

    ResponderExcluir
  6. Marionaldo! Não disse que a chapa 2 é santinha. Longe disso, acho que há muitas contradições, e se eles estão escondendo "várias coisas", que venha à tona então. Vc acha que a instituição vive só olhando o retrovisor. Acredito que a UFSM não está vivendo isso e não é por causa da atual gestão; é muito mais porque ela está inserida numa política nacional de expansão do Ensino Superior. Meu problema é que não consigo visualizar esta UFSM mais identificada com a sociedade e estes movimentos de que vc fala. Talvez eu não esteja vivendo a UFSM como vc citou. Ao contrário do que vc disse, minha opinião não está direcionada, até gostaria que estivesse...
    Obrigada pelo comentário

    ResponderExcluir
  7. Sim. Silvana. Conheço a realidade financeira da Chapa 1, que, desde o início conta com doações (escassas) de seus apoiadores mais próximos... Aliás, "toda essa propaganda que está aí", em grande parte, ainda não foi paga aos fornecedores e, em se ganhando ou se perdendo, será paga, centavo a centavo, com esforço de do grupo de professores e funcionários que vêm colaborando desde o início... Ao contrário do que andam pregando via boataria, não se obteve o dinheiro para a campanha por vias "alternativas" de possíveis doadores com interesses em restabelecer ou resgatar o poder perdido anteriormente... Mas isso é algo que não está, por enquanto em voga na mídia, não é mesmo? A moda é julgar-se pelo que os olhos vêem e os ouvidos ouvem... Mas teremos oportunamente a fase de exposição e divulgação dos fluxos de caixa da campanha... Pelo menos, a Chapa 1 fará isso de modo técnico e transparente... Por outro lado... Bem, já vimos as práticas destes que aí estão e manipulam a máquina administrativa...

    ResponderExcluir
  8. Interessante!!!!
    Independente da chapa, os fundos de campanha sempre sairão do bolso alheio!!!! GANHANDO ou perdendo!!!!

    ResponderExcluir
  9. Cara Silvana, tens minha parceria nesse esforço de pensar se esse modelo ainda faz sentido. Eu acho que a universidade não é uma republica em miniatura, ela é uma instituição publica que não deve escolher seus dirigentes imitando as pequenas campanhas eleitorais dos pequenos municípios. Será que nos falta imaginação para ver as alternativas?

    ResponderExcluir