quarta-feira, 4 de março de 2009

Jornalistas engolem tudo


Jornalista geralmente engole tudo que lhe dizem. Ainda mais quando são jovens e inexperientes. Quando a fonte é uma autoridade ou político e quando cita números, então...Nossa! Jornalista adora número!. Publica e, muitas vezes, nem sabe a besteira que está publicando. Pior: não vai nem checar a informação. Pior: não faz nem uma conta simples para verificar a veracidade dos dados. O jornalista Claudemir Pereira, a quem tenho amizade e admiração, fez um texto muito bom e interessante sobre isso que estava em seu sítio (www.claudemirpereira.com.br) nessa quarta-feira, dia 04. Intitulado "Desconfie sempre! A história dos 35 mil desempregados. E a das 20 mil famílias sem-teto em SM", o texto faz uma crítica ao tratamento dos jornalistas a informações recebidas. Segundo Claudemir, estes 35 mil e 20 mil foram números que Cézar Schirmer e Paulo Pimenta, respectivamente, forneceram a jornalistas que prontamente publicaram as informações como se fossem mesmo verdadeiras. Em suma, o que o Claudemir diz é que os jornalistas não se dão nem o trabalho de fazer uma conta. No caso das 20 mil famílias, se for multiplicado esses 20 por 4 pessoas, a média de componentes de uma família, seriam 80 mil pessoas sem ter onde morar em SM. Número bem alto. No caso de Schirmer, os 35 mil foram publicados sem nem constar a fonte. De onde saiu esse número? É fácil chutar, ainda mais quando se trata de número de desempregados. E o Claudemir, com a minha concordância, afirma que os repórteres nem questionaram a (des) informação.
Eu entendo que na hora da entrevista, muitas vezes não conseguimos racionalizar todas as informações que nos são passadas. O repórter chega na redação e já tem que escrever o texto para ser publicado. Mesmo assim, essas não são desculpas para o jornalista publicar qualquer numerozinho que ouve por aí.
Mas hoje a coisa está assim: o jornalista vai engolindo, engolindo, ou publica o que quer mesmo. Como foi o caso dos boxeadores cubanos que foram pra Cuba porque quiseram, mas a mídia "inventou" que eles foram obrigados pelo governo brasileiro. Este "aceitar tudo" dos jornalistas pode ser incompetência sim, inaptidão...mas também pode ser intencional.

5 comentários:

  1. kid bengala - doutor em pôrno-jornalismo10 de março de 2009 15:23

    sinceramente, nunca vi uma jornalista engolir tudo... mas já vi alguns jornalistas, homens, engolir, sim, senhor...

    ResponderExcluir
  2. certo! as jornalistas são muito caretas

    ResponderExcluir
  3. que isso, silvanis?! isso não é título de postagem, é ato falho, isso sim!

    ResponderExcluir
  4. Hahahaha. Você é um doente, mas confesso que não havia percebido a ambiguidade do título.

    ResponderExcluir